Saiba como tratar a hipersensibilidade dentinária após o clareamento

Saiba como tratar a hipersensibilidade dental após o clareamento

A hipersensibilidade dental pode surgir após o clareamento dental, como ação ao procedimento.

 

Se você está sentindo uma dor aguda nos dentes ao ingerir alimentos mais quentes ou frios. Ou quem sabe nunca apresentou esse sintoma antes do clareamento, provavelmente você está com hipersensibilidade dental.

 

Mas mantenha a calma, pois você não está só.

 

Na verdade, estima-se que os mais afetados com o problema sejam os adultos, um dos grupos mais suscetíveis a fazer o procedimento do clareamento.

 

Sabendo disso, decidimos explicar como o clareamento dental age na nossa boca, o que é de fato a hipersensibilidade e como podemos tratá-la.

 

Quer saber mais a respeito? Vamos lá!

 

Já leu o nosso último blog? Entenda como o consumo de água pode interferir na sua saúde bucal

 

Hipersensibilidade dental: o que é?

 

Saiba como tratar a hipersensibilidade dentinária após o clareamento

 

Quando temos uma grande sensibilidade dentária, é comum sentirmos uma dor curta e aguda nos dentes logo depois do contato com calor, frio, pressão ou ar.

 

Pode ser causada pela pressa durante a escovação, ingestão de ácidos, refluxo, uso de cremes dentais abrasivos, mordida travada, bruxismo e gengivite.

 

A hipersensibilidade, por sua vez, ocorre quando há uma sensibilidade exagerada da dentina vital após a exposição a estímulos químicos e táteis.

 

Para que seja desenvolvida, entretanto, depende da exposição da dentina e a abertura dos túbulos dentinários.

 

Na grande maioria das vezes, é uma resposta exacerbada a um estímulo sensorial não nocivo, como térmico, químico, táctil ou osmótico, não podendo ser caracterizada como qualquer outra alteração ou doença dentária.

 

A raiz do dente fica exposta e os túbulos dentinários abertos, o que facilita a remoção da camada protetora.

 

Como resposta ao estímulo, a dor é desencadeada, mas sem provocar alterações patológicas no dentino-pulpar.

 

As terminações nervosas da dentina respondem ao estímulo e os odontoblastos, receptores, ligam-se aos nervos pulpares.

 

Sentimos uma dor, ligeira ou extrema, sempre que há um movimento de fluido nos túbulos, que acaba alcançando as terminações nervosas do dente.

 

Em consequência do desconforto, os hábitos de alimentação e higiene oral do paciente podem piorar.

 

Sua origem está diretamente relacionada aos fenômenos de abrasão, erosão e, em algumas ocasiões, abfração.

 

Enquanto a abrasão e a erosão ácida agravam a perda do esmalte, o processo de erosão química de alimentos e bebidas ácidas desgasta os dentes e expõe a dentina.

 

Por isso é tão comum que ela surja justamente após o clareamento.

 

Não deixe de ler também. Você sabe do perigo que o carvão ativado causa nos seus dentes?

A ação do clareamento dental

 

Saiba como tratar a hipersensibilidade dentinária após o clareamento

 

Para entender a hipersensibilidade dental originada pelo clareamento, é importante compreender como a técnica é realizada e qual sua ação nos dentes.

 

O clareamento dental, é bastante procurado por quem quer melhorar a estética do sorriso. Consiste em um tratamento realizado com substâncias químicas para modificar a cor do dente.

 

Como qualquer outro procedimento clínico, o ideal é que seja supervisado por um cirurgião-dentista após exames criteriosos para identificar cáries ou infiltrações, que podem influenciar na sensibilidade antes ou depois da aplicação da técnica.

 

Durante o clareamento, o peróxido de hidrogênio oxida e quebra as ligações de pigmentos, o que resulta em uma aparência mais clara.

 

A reação causa uma desmineralização superficial do esmalte do dente, podendo ser um dos motivos para um aumento da sensibilidade.

 

Com a penetração dos agentes branqueadores nos túbulos dentinários e na câmara pulpar, uma pulpite reversível pode ser originada.

 

Basicamente, a pulpite é uma inflamação dolorosa da polpa dentária, a parte mais interna do dente onde estão localizados os nervos e vasos sanguíneos responsáveis por sua vitalidade.

 

Quanto maior for a concentração de peróxido de hidrogênio e o tempo de permanência do gel na superfície dos dentes, maior é o risco.

 

Outra razão que pode atenuar essa sensação de dentes mais sensíveis é a aplicação de luz led ou laser para acelerar a reação química, uma vez que o calor pode ser um fator atenuante.

 

A boa notícia é que, com tratamento e prevenção, a hipersensibilidade pode desaparecer.

 

Já viu? Quais são as causas do câncer de boca e como tratar a doença

 

Prevenção e tratamento

 

Saiba como tratar a hipersensibilidade dentinária após o clareamento

 

Muitos pacientes ainda optam por evitar alimentos que causam dor. Com isso optam por escovar os dentes de maneira inadequada.

 

Infelizmente este tipo de comportamento pode aumentar o risco de doenças gengivais e cárie dentária.

 

Ignorar os sintomas da hipersensibilidade é, com certeza, uma má ideia.

 

Em uma pesquisa publicada pela Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto, Winston Camargo afirma que os pacientes com hipersensibilidade sofrem com a dor e a dificuldade do tratamento.

 

Camargo aponta que, nos últimos 150 anos, diversas pesquisas vêm sendo realizadas em busca de novos métodos de tratamentos que possam ser utilizados.

 

Sua principal recomendação é que o profissional realize uma anamnese completa. Ou seja, uma entrevista acurada com os pacientes, associada a um exame clínico e um radiográfico minucioso.

 

Como nenhum caso é igual…

 

É indispensável que seja realizada uma avaliação clínica por um profissional antes de iniciar um tratamento que seja realmente eficaz.

 

É importante que, durante o diagnóstico, seja considerada a gravidade, localização, extensão da condição do paciente, eliminação da dor e prevenção.

 

A partir de um diagnóstico conclusivo, em que os dentes são avaliados, investigados e comparados cuidadosamente é proposto um tratamento.

 

Este é condizente com a situação do paciente e o risco de diagnosticar a causa do problema erroneamente diminui.

 

Um dos métodos mais frequentemente utilizados por ser fácil, rápido e preciso consiste no uso de uma sonda exploratória.

 

Ele se dá tocando a região cervical dos dentes em que a dentina foi exposta, e examinando todos os dentes.

 

A aplicação de jatos de ar, por meio de uma seringa, também é capaz de estimular uma resposta rápida.

 

O maior empecilho durante esse processo é a mensuração da dor. Pois pode ser uma experiência subjetiva que varia facilmente de uma pessoa para outra.

 

Existem agentes químicos e físicos com a capacidade de dessensibilizar os nervos ou cobrir os túbulos dentinários já expostos.

 

O nitrato de potássio, por exemplo, costuma ser eficaz para a dessensibilização de nervos. Contudo a Cochrane Database indicou que não existem evidências claras para comprovar o  benefício de seu uso.

 

Para cobrir ou obliterar os túbulos dentinários, são utilizados:

 

  • hidróxido de cálcio;
  • fluoreto de sódio;
  • iontoforese com flúor;
  • arginina;
  • carbonato de cálcio.

 

Resinas e adesivos, lasers, materiais restauradores e a cirurgia periodontal também podem ser aplicados, mas como seladores dentinários.

 

Uma das orientações é aliar o tratamento clínico proposto pelo dentista ao uso de dessensibilizantes caseiros.

 

Outros conselhos podem ser sobre práticas relacionadas à higiene oral, alimentação e quaisquer hábitos nocivos.

 

Nosso conteúdo foi útil para você? Continue nos acompanhando pelas redes sociais! Acesse www.redeodonto.com.br e saiba mais.

 

Dra. Clara

Posts Relacionados

8 tratamentos odontológicos que podem ser feitos a... Conheça aqui 8 tratamentos odontológicos que farão toda a diferença na hora  do “aceito”. A gente sabe que planejar um casamento não é uma tarefa fác...
Como ter um implante dentário pode fazer a diferen... A saúde do nosso corpo está intimamente relacionada com a nossa saúde bucal. Engana-se - e muito - quem pensa que uma não tem nada a ver com a outra. ...
Saúde bucal: confira 15 hábitos saudáveis para com... Ano novo, novos hábitos. Que tal incluir novas práticas também na sua saúde bucal? Descubra cada um deles neste artigo. 2019, já se aproxima e com ...
Páscoa saudável: como cuidar da saúde dos seus den...     A Páscoa é um data de muita alegria, união e comemoração. Além disso, ela também é uma das épocas mais gostosas do ano - senão a m...

Deixe uma resposta